Produtividade e investimento em saúde e segurança

Promova saúde e bem estar na sua empresa.

Produtividade e investimento em saúde e segurança

Produtividade e investimento em saúde e segurança

Tendência de sucesso

Cada vez mais, produtividade e investimento em saúde e segurança estão sendo tratados de forma correlata.

A promoção e preservação da saúde e segurança do trabalhador, em consequência aos programas estabelecidos pelas empresas, interfere diretamente no sucesso das empresas, impulsionado pela diminuição de absenteísmo, de doenças e acidentes do trabalho, e pelo maior desempenho dos trabalhadores devido as condições adequadas e ambiente seguro e saudável em que atuam.

Estudos de caso

A Wiley Periodicals, Inc efetuou uma pesquisa ​​usando instrumentos de avaliação de intervenção de segurança no trabalho. Dezoito estudos de caso foram analisados.

Após as iniciativas de segurança no local de trabalho, os estudos revelaram um aumento médio de 66% na produtividade, 44% em qualidade, 82% nos registros de segurança e 71% em benefícios de custo. Em alguns casos relatados, foram necessários apenas 8 meses para obter um retorno em termos de investimento monetário na iniciativa de segurança.

Embora os estudos mostrem uma correlação entre segurança, produtividade e qualidade, não foi possível quantificar qual a influência exata da introdução de uma cultura de segurança em toda a organização para atingir as melhorias em produtividade, qualidade e eficiência de custos.

Produtividade e Investimento em Saúde e Segurança

Há evidências demonstráveis para indicar que a saúde e segurança, como objetivo de negócios, pode ajudar uma organização a alcançar o benefício a longo prazo da sustentabilidade operacional. Neste caso, ela poderá alcançar uma vantagem competitiva a longo prazo, equilibrando os custos dos negócios com os custos sociais.

A dificuldade de quantificação da influência da implantação de uma cultura de saúde e segurança nas melhorias de produtividade, qualidade e eficiência de custos, contraposta aos custos da sua implantação é que explica a inércia de alguns dirigentes de empresas em avançar nessa direção.

Devemos considerar que os custos da implantação de processos, cujo objetivo seja a mudança da cultura da empresa referente aos aspectos de saúde e segurança, seja considerado investimento, assim como consideramos os investimentos em seguro e educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *